Medo de dirigir: 7 conselhos para superá-lo

Categoria dos serviços dos psicólogos: pânico, medo e fobia
Medo de Dirigir e Psicologia

O medo de dirigir é muito comum e, às vezes, com pequenas atitudes é possível superá-lo. Gostaria de saber como? Leia o artigo.

Seja você um motorista novo ou experiente, o medo de dirigir é um problema real que pode se manifestar a qualquer momento. Transtornos psicológicos como a ansiedade e a síndrome do pânico podem agravar o problema.

Essa fobia pode surgir por vários motivos. As causas mais comuns incluem más experiências de condução, envolvimento com um acidente traumático, o medo de causar um acidente e a incapacidade de lidar com situações estressantes como engarrafamentos.

Independentemente das origens do seu medo de dirigir, existem maneiras de superá-lo. Confira algumas ações simples para ajudá-lo a superar essa fobia.

1. Dirija em uma área segura e com tráfego tranquilo

Está a procura de psicólogo em São Paulo para questões de medo, pânico ou fobia? Conheça os nossos psicólogos, veja o valor das consultas e agende sua consulta diretamente pelo nosso site.

Para superar seu medo de dirigir você deve primeiro enfrentá-lo. Para começar, você pode tentar dirigir em uma área com tráfego relativamente lento. Se você não tem confiança em pegar uma estrada, tente dirigir em torno de um estacionamento vazio.

Quando estiver confortável, progrida para rotas curtas de viagem. À medida que você ganha mais confiança, provavelmente achará que dirigir é menos estressante.

2. Crie um ambiente calmo enquanto dirige

Tente criar um ambiente calmo, relaxante e confortável antes de dirigir. Para começar, você pode tentar respirar fundo antes de dar a partida. Pratique alguma meditação leve e considere também colocar música suave.

>>>Veja também: Aprenda a afastar o pensamento negativo com essas técnicas

Usar sapatos e roupas confortáveis também ajuda. Sinta-se à vontade para ajustar o assento e a posição da mão no volante também. Quanto mais à vontade você estiver, melhor.

3. Peça para alguém para acompanhá-lo enquanto dirige

Peça a um membro da família ou amigo para acompanhá-lo enquanto você dirige. Além de servir como apoio emocional, eles podem ajudá-lo. Um motorista experiente como passageiro pode ainda dar dicas para ajudá-lo a melhorar sua direção, aumentando a sua confiança.

4. Desconecte-se de todas as distrações

Considere silenciar o seu telefone ou desligar o rádio se você achar que eles distraem demais. Se você tiver passageiros com você, diga-lhes educadamente que a conversa deles é uma distração, e você precisará prestar atenção na estrada. Essa dica é muito útil para pessoas que se distraem facilmente.

5. Dirija rodovias menos movimentadas

Você sabia que muitas pessoas conseguem dirigir com relativa tranquilidade em ruas, porém têm pavor de rodovias? A velocidade dos veículos, a quantidade de acidentes veiculados na mídia ou ainda experiências traumáticas… Todos são motivos que contribuem para essa fobia e podem ser superados.

Semelhante à nossa primeira dica, você tem que construir lentamente a sua confiança e assim perder o medo de dirigir em rodovias. Comece dirigindo em uma estrada menos congestionada e, lentamente, trabalhe seu caminho para um mais ocupado.

Eventualmente, você vai perceber que dirigir em uma rodovia não é diferente de dirigir nas ruas e avenidas de uma cidade, só que com menos semáforos e pedestres.

6. Incentive-se constantemente com afirmações e frases positivas

Busque sempre se encorajar. Afinal, a confiança mais poderosa é aquela que vem de dentro. Pode parecer bobo no começo, mas repetir frases encorajadoras para si mesmo é um método comprovado de lidar com situações estressantes e também de diminuir a ansiedade.

Lembre-se do porquê está realizando essa tarefa e de como você está se saindo bem. Elogie-se mesmo pelas pequenas vitórias como mudar de faixa ou dar passagem aos outros.

7. Fale com um psicólogo para superar o medo de dirigir

Se depois de todas essas dicas você ainda possui uma fobia muito forte e não consegue dirigir, isso pode ser indicativo de um distúrbio psicológico subjacente. Não há nada de errado em procurar ajuda a fim de que você tenha mais felicidade, qualidade de vida e controle de si mesmo. Ao falar com um psicólogo, ele pode identificar problemas mais profundos e recomendar tratamentos que podem ajudá-lo a superar todos esses problemas.

Gostou desse artigo? Então você pode se interessar por esse também: O medo da perda que se torna irracional e anula nossa vida

Quem leu esse texto também se interessou por:

Autor: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)
*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.