Quando devo terminar o relacionamento?

Categoria dos serviços dos psicólogos: terapia de casal, relacionamentos, casamento, conjugal
Quando devo terminar o relacionamento?

Como saber se chegou a hora de terminar o relacionamento? Leia o artigo e compreenda quando é mais saudável seguir em frente.

Gostar de alguém nem sempre significa “um final feliz”. Terminar o relacionamento nunca é uma situação fácil, afeta o psicológico de ambos, independente de quem partiu a decisão. Os motivos podem ser os mais variados, desde infidelidade, brigas constantes, ciúmes, entre outros.

Muitas vezes, permanecemos em um relacionamento infeliz, pelo simples fato de estarmos acomodados. Gostar, em alguns casos, pode significar sofrer. E é ai que mora o perigo. Muitas pessoas desenvolvem uma carência afetiva, ou associam o sofrimento com prazer. Isso é justificado por alguns problemas relacionados à infância, devido a relacionamentos conturbados entre pais e filhos.

Está a procura de psicólogo em São Paulo para questões de relacionamentos ou terapia de casal? Conheça os nossos psicólogos, veja o valor das consultas e agende sua consulta diretamente pelo nosso site.

É nessa hora que você deve parar e respirar fundo, ser sincero com você mesmo e avaliar se chegou a hora de terminar o relacionamento. Admitir que não dá para permanecer em uma relação sem compatibilidade, é um ato de maturidade e amor-próprio.

Separação é sempre dolorosa. Mas se você desconfia que já não há compatibilidade com o parceiro, pode ser a hora de seguir um rumo diferente. E isso não deve impedi-los de manter uma relação saudável com seu parceiro, lembrar que tiveram bons momentos e cultivar uma amizade.

Todo relacionamento passa por fases ruins, isso é normal. Mas como saber se chegou a hora de terminar o relacionamento? Confira nossas dicas, elas irão ajudar a pensar sobre sua relação.

1) Quando não existe confiança

Confiança é a base de todos os relacionamentos. Com a perda da confiança fica difícil manter uma relação saudável. Com a desconfiança virão as brigas. E brigas constantes podem levar alguém a terminar o relacionamento.

>>> Leia também: Como lidar e superar uma traição

2) Privação

Quando sua opinião e seus interesses são privados, qualquer escolha pode virar um drama, desde algo simples como usar uma peça de roupa, até decisões sobre ocupar um novo cargo profissional ou um passeio com amigos.

Quando você se priva de suas próprias escolhas, vai perdendo a autonomia e segue se privando de ser você mesmo. Esse é um indício de que é hora de avaliar e decidir se você deve terminar o relacionamento.

3) Falta de interesse sexual

Sexo é natural. E ainda mais natural quando estamos em um relacionamento. Quando a falta de interesse sexual se torna rotineira, ou quando os parceiros nem conseguem falar sobre o assunto, com certeza algo não vai bem. É importante fazer uma reflexão para compreender qual a razão desse comportamento, pois o sexo é uma parte fundamental da relação.

4) Falta de comprometimento

Comprometimento é importante em qualquer relação. E é preciso comprometimento para manter vivo e cultivar o amor, com carinho, compreensão e paciência pra colher bons frutos da relação.

Se não houver comprometimento, há um risco bem grande de um se doar mais ao outro, ou acabar se privando. Confiança, respeito, entrega e companheirismo são consequências do compromisso entre os dois. Sem comprometimento é muito provável que a solução seja terminar o relacionamento.

6) Falta de diálogo pode ser um motivo para terminar o relacionamento

Não há relação sem comunicação. Se você não se comunica com seu parceiro ou vice versa, fica difícil manter a ligação e resolver conflitos. Somente o diálogo pode fazer uma história de amor ir mais longe. Até porque, se não há diálogo entre o casal, um acaba por não conhecer o outro. É muito difícil manter uma relação com um estranho.

7) Falta de empatia

Empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro, compreender seus medos, falhas, valores, intenções, e acima de tudo um ato de amor. Para superar obstáculos juntos, um cuidando do outro, somente com empatia.

Empatia é o que nos faz perceber quando uma brincadeira ou uma crítica não foi bem recebida. É o que nos faz cuidar para não machucar o outro. É o que nos faz lidar bem com as diferenças.

8) Ciúmes

Ciumes em doses bem pequenas podem até ter sua graça. Mas em excesso é a destruição de qualquer relação. Se o parceiro demonstra ciúme em excesso, é preciso reagir para que seja possível perceber o quanto isso desagrada. A ajuda de um especialista da área de terapia de casal pode ser fundamental.

9) Violência doméstica

Nenhuma forma de agressão pode ser justificada. Um relacionamento abusivo está condenado a gerar sofrimento. E se esses traumas não forem tratados podem provocar outros transtornos psicológicos, ainda mais graves.

É claro que existem casais que apesar de todas as adversidades encontram uma forma de conciliar suas vidas. E com ajuda de um psicólogo ou da terapia de casal pode ajudar. O que não pode é manter um relacionamento ruim seja por qual motivo for.

Esse artigo foi útil? Você também pode se interessar por nossos textos. Clique aqui e confira.

Outros textos que podem lhe interessar

Autor: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)
*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.