Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Pensamentos ansiosos: conheça os mais comuns

Pensamentos ansiosos: conheça os mais comuns

Sua mente é inundada por pensamentos negativos? Identifique pensamentos ansiosos mais comuns e aprenda a evitá-los.

É muito provável que em alguns momentos da vida você já teve de lutar contra algum tipo de ansiedade, ou seja, acalmar a sua mente preenchida por uma série de pensamentos ansiosos.

Para os psicólogos, a sua maneira de pensar tem relação direta com a forma pela qual você se sente.

Os pensamentos ansiosos dificultam que você tenha controle sobre sua mente. Gostaria de conhecer os pensamentos ansiosos mais comuns? Então leia o nosso texto!

Como os pensamentos ansiosos geram ansiedade?

Os pensamentos ansiosos geram a ansiedade porque eles funcionam como amplificadores das nossas preocupações podendo, até mesmo, nos levar ao limite.

Enquanto esses pensamentos ansiosos permanecerem rondando a sua mente, irão torná-la mais caótica e confusa.

A pessoa acometida de pensamentos ansiosos sente-se como se estivesse em uma tormenta.

Identificando alguns pensamentos ansiosos

É o papel dos psicólogos ajudar os pacientes a aliviar suas queixas. No entanto, abaixo você pode conferir como identificar alguns pensamentos ansiosos.

1. Medo de errar

Uma das coisas que a mente sempre repete: “isso não vai dar certo”. Estar convencido de que, a cada momento, alguma coisa pode acontecer de errado, é simplesmente cansativo e estressante.

Com o passar do tempo, essa ansiedade gerada pelo medo acabará criando um grande nível de preocupação e estresse.

2. Perder o controle

O medo de não poder controlar aquilo que acontecerá no futuro gera um sentimento de ansiedade ligada diretamente à incerteza.

Não é incomum que muitos dos pensamentos ansiosos acabem girando ao redor da incapacidade de controlar aquilo que poderia acontecer nos próximos dias, semanas ou até anos.

3. Pensar nas demais pessoas

Valor Consulta Psicóloga Veluma






Não quero informar nome ou e-mail





Esse tipo de pensamento ansioso normalmente se manifesta pelo medo de que todas as pessoas ao seu redor estão de mal ou não se importam com você. Isso resulta em coisas como “por quê elas não me respondem as mensagens?”.

Este é um dos pensamentos ansiosos mais comuns. Outra forma de pensar mal de si, é achar o que as pessoas supostamente estariam pensando sobre você o tempo todo, fazendo com que se sinta incomodado.

4. Corrida contra o tempo

Este pensamento ansioso nos faz lutar constantemente contra o tempo. A sensação que dá é que ele é mais rápido do que é possível acompanhar.

Curiosamente, esta sensação tem ligação direta com a ansiedade, que faz com que a pessoa sinta o tempo passar mais rápido.

Por esta razão, a ansiedade promove o medo de que nunca há tempo suficiente para realizar todas as tarefas causando nervosismo e irritabilidade.

5. Filtro seletivo

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

Caracteriza-se pela percepção seletiva da realidade, atravessada de pensamentos ansiosos. Ou seja, àqueles que só atendem a determinados elementos, geralmente negativos, que a mente usa para lidar com uma situação.

Esse “filtro” seletivo, apenas elege, digamos, coisas ruins em detrimento de outras que podem ser também importantes. Assim, as pessoas ansiosas acabam selecionando pensamentos que, com frequência, trazem consigo a negatividade.

6. Racionalismo emocional

A pessoa utiliza como prova de realidade somente a forma como ela se sente. Isso significa que todo o mundo ao redor gira em torno da sua mente e de suas emoções.

Por exemplo, ela se sente cansada é porque assim as coisas são. Desta forma, vê em todas as situações externas, um modo de ligar a seus próprios sentimentos.

7. Culpabilidade

Trata de encontrar sempre uma culpa ou culpado para sua situação. A pessoa ansiosa dificilmente realiza o esforço da autocrítica.

Se alguém sofre, no caso ela, alguém ou alguma coisa deve ser considerada como responsável. Essa delegação de culpabilidade é sempre projetada nos outros e nunca em si mesma.

8. Dissonância cognitiva

Ter razão em tudo é um tipo de pensamento ansioso. A pessoa acometida por esse tipo de pensamento ansioso tende a estar sempre na defensiva; provando continuadamente que o seu próprio ponto de vista é o correto.

As pessoas ansiosas costumam colocar o seu foco de atenção geralmente nos aspectos negativos das coisas e tendem a antecipar o futuro imaginando como algo muito desagradável que poderá acontecer.

Para evitar ser acometido de pensamentos ansiosos, o primeiro passo é identificar e perceber que estes são negativos, tóxicos e contagiosos. Na verdade, boa parte deles costuma ser pouco realistas, já que não estão de acordo com a realidade.

O passo seguinte é realizar um auto questionamento: “O que pretendo fazer com estes pensamentos ansiosos?”. Uma boa ideia é tentar substituir os pensamentos ansiosos por pensamentos mais realistas.

Interessou-se por este tema de pensamentos ansiosos? Então você pode se interessar por esse também: Como afastar pensamentos negativos.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Ansiedade

    Ansiedade
    Psicólogos que tratam ansiedade em São Paulo. Conheça os psicólogos especialistas em ansiedade, leia dezenas de textos e marque sua consulta pelo site
  • Depressão

    Depressão Psicólogos
    Psicólogos que tratam depressão em São Paulo. Conheça os psicólogos especialistas em depressão, leia dezenas de textos e marque sua consulta pelo site
  • Como gerenciar o nível de estresse alto

    Estresse Alto, consultório do psicólogo em São Paulo
    O estresse alto é um dos maiores problemas da humanidade, como fazemos para gerenciá-lo, segundo psicólogos. Localização em São Paulo Shopping Market Place

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Psicóloga Thaiana Brotto

CRP 106524/06. CEO do consultório Psicologo Com.Br. Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *