Autoestima feminina: cultive a felicidade em sua vida

Categoria dos serviços dos psicólogos: demandas comuns em clínica de psicologia
Autoestima Feminina Psicologia

Saiba como elevar a autoestima feminina e trabalhar com a felicidade

Na psicologia, a palavra autoestima significa a ação valorizar e apreciar a si mesma, mesmo que seja feita inconscientemente. Segundo psicólogos, a autoestima leva a pessoa a possuir um senso de humor e pensamentos positivos em relação a si e ao mundo externo.

A ideia de que juízos e pensamentos ruins sabotam nossas ações é muito verdadeira. Essas crenças que ficam a todo momento enfocando apenas nos aspectos negativos, como “eu não sou boa o suficiente”, “sou mal vista” etc., são alguns dos exemplos mais comuns dessas ideias e emoções.

Como cultivar a autoestima feminina?

A autoestima feminina é tão importante quanto o bem-estar econômico, de saúde e social. Ela diz respeito à valorização da mulher, integralmente enquanto pessoa. Empurram-se muitas receitas mágicas para o “sucesso” de vida de uma mulher, mas que geralmente, são feitas por homens, médicos, jornalistas, que ditam as fórmulas da felicidade. Existe uma receita para a felicidade e o êxito, afinal?

Está a procura de psicólogo em São Paulo para questões muito buscadas em consultórios de psicologia? Conheça os nossos psicólogos, veja o valor das consultas e agende sua consulta diretamente pelo nosso site.

Na verdade, em um mundo cuja estrutura social foi historicamente baseada no machismo, é normal que as mulheres possuam maior dificuldade em ter uma boa autoestima.

Os padrões impostos às mulheres são realizados mediante pressões cotidianas, na família, no trabalho, nos estudos, nas relações. É possível perceber que dentro de cada mulher há uma busca insistente pela perfeição, de assegurar o modelo padrão. No entanto, nem sempre esse modelo exigido é reconhecido ou autorreconhecido: e sobrevém a frustração.

A autoestima é uma dessas barreiras impostas às mulheres. Como a autoestima feminina está ligada à forma de pensar e de agir, ou seja, sentir o mundo dentro e fora de si, em uma sociedade que tende à opressão de valores, na maioria das vezes, esta percepção chega a ser amputada. Como então as mulheres podem ter uma autoestima feminina, sendo assertivas?

1. A tarefa do autoconhecimento

A mulher deve compreender, primeiramente, a sua própria natureza. Cada pessoa é diferente da outra, reage e pensa de forma díspar. Além disso, as percepções oscilam de acordo com o momento, o contexto etc.

Ainda mais as mulheres, que por possuírem ciclos hormonais, o seu autoconhecimento funcionará de uma forma mais concreta e real do que a maior parte dos homens.

2. Crie metas

Para saber se podemos alcançar metas e objetivos é preciso saber o quê as faz felizes e contempladas. Todas as pessoas precisam de objetivos, sejam eles concretos ou apenas sonhos, mas são importantes.

O universo sempre conspirará para algum tipo de desejo incomum ou mesmo aquele que é trivial. Não importa, ter desejos e metas faz parte da vida. Uma mulher sem desejos e metas poderá viver apenas nas sombras de outras pessoas.

3. Pratique o presente

Deixe de viver do passado ou do futuro. O seu momento é o agora. Passa-se muito tempo do dia a dia fazendo pequenas coisas, mas nem sempre elas estão relacionadas conosco.

E no final, sempre repetimos o mesmo mantra: não temos tempo pra isso ou aquilo. Isso gera uma frustração individual que se acumula com o tempo, chegando até em somatizar. Ou seja, a chance disso se tornar um problema emocional ou psicológico é alta.

4. Comece a cultivar a semente da felicidade interna

Como uma sementinha que é nutrida diariamente com amor, perceba-se nela. A autoestima feminina tem muito disso, da relação com a germinação, com a terra cultivada, com a vida.

Desta forma, deixar-se permitir que a vida crie suas próprias folhagens e flores, é preciso que inicie este processo agora mesmo. Para isso, você deverá se perguntar: o que importa para mim? O que realmente eu quero? Lembre-se, a sua autoestima feminina não será criada do dia para a noite, num passe de mágica, mas ela precisa ser plantada e agora.

Viva a essência, não se deixe levar pelas superficialidades da vida, nos objetos, na ansiedade, na depressão, nas relações efêmeras. Concentre-se em si mesma, no seu tesouro interno. Lembre-se: a verdadeira felicidade mora ali dentro, não fora de você.

Agora, você já sabe como lidar com a sua autoestima? Leia então nossos textos referenciais sobre este e outros temas!

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Conheça os principais tipos de terapia

    Conheça os principais tipos de terapia
    As terapias são divididas em muitas linhas, teorias e abordagens. Conheça aqui os principais tipos de terapia. Consultório da psicóloga em São Paulo
  • Como ter mais autoconfiança no trabalho

    Autoconfiança no trabalho
    A autoconfiança no trabalho é essencial para o sucesso na carreira. E existem vários motivos para isso, consultório da psicóloga em São Paulo, Market Place
  • O que é a síndrome de Burnout

    Síndrome de Burnout
    A síndrome de Burnout é um fenômeno que vem crescendo principalmente devido a uma rotina de trabalho cada vez mais pesada. Clínica de Psicologia em São Paulo

Autora: Thaiana F. Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.