Como conviver com pessoas que você não gosta

Categoria dos serviços dos psicólogos: demandas comuns em clínica de psicologia
Como conviver com pessoas que você não gosta

Saber conviver com pessoas é uma verdadeira arte. Todos temos aspectos negativos e positivos e nem sempre todas irão nos agradar.

É possível que você conheça pessoas com as quais pode compartilhar bons momentos na sua vida. Mas também existem pessoas que parecem colocar barreiras invisíveis no momento de se aproximar delas, não importando quantas vezes você tente. Como fazemos para conviver com pessoas que não compartilhamos trocas emocionais? A psicologia pode te dar algumas dicas neste sentido.

Neste artigo vamos descobrir como podemos aprender a lidar e a se relacionar com pessoas que não gostamos.

A arte de conviver com pessoas

Muitas vezes encontramos pessoas difíceis, com as quais temos que conviver como, por exemplo, colegas de trabalho, vizinhos, certos familiares distantes ou até dentro de casa. Na verdade, todas as pessoas possuem suas diferenças.

Aprender a viver com aqueles que nos rodeiam faz parte de nossa vida. De acordo com a psicologia, devemos aprender a lidar com os conflitos e saber conviver com pessoas. E, às vezes, conseguir fazer isso é muito difícil.

5 dicas de como conviver com pessoas que você não gosta

Quando não gostamos de uma pessoa, “naturalmente” criamos uma barreira que nos impede de ter emoções positivas em relação a ela. Tais barreiras são geralmente criadas quase inconscientemente como uma espécie de mecanismo de autodefesa.

Lidar com uma pessoa que não gostamos pode ser complicado, mas não impossível. Aqui vamos dar algumas dicas que lhe permitirão aproximar-se dessas pessoas e estabelecer relações saudáveis ​​e verdadeiras. Confira.

1. Estabeleça uma zona de conforto

Comece então criando uma zona de conforto. Se você pretende lidar de forma aberta com uma pessoa que você não gosta é importante que você comece devagar.

Evite começar com uma conversa complicada ou ainda desagradável. Comece a falar sobre temas pelos quais você sabe que se sentirá mais confortável e seguro. Conforme a conversa for fluindo, você pode começar a se preparar para o assunto pelo qual deseja lidar.

2. Desenvolva empatia

Pratique a empatia. Para conviver com pessoas, a melhor ferramenta de transformar sua insegurança e fazer com que essa pessoa confie em você é a empatia. Coloque-se em seu lugar, criando uma conexão sincera entre você e ela.

3. Respeite o tempo e as limitações dela

Está a procura de psicólogo em São Paulo para questões muito buscadas em consultórios de psicologia? Conheça os nossos psicólogos, veja o valor das consultas e agende sua consulta diretamente pelo nosso site.

Não faça imposições ou a pressione. Qualquer pessoa que parece ser distante ou tem barreiras emocionais dificilmente quer ser pressionada. Assim, respeite seu tempo e seu limite.

4. Seja compreensivo

Observe o comportamento da pessoa evitando pré-julgamentos e preconceitos. Tente entender porque ela é diferente de você. Busque comunicar-se com ela para garantir que sua relação seja mais saudável. Pouco a pouco, você verá que relacionar-se com ela se tornará mais fácil.

5. Estabeleça uma comunicação segura

Caso se sinta seguro, você pode ir trabalhando a confiança mútua. Criar esse tipo de relacionamento entre você e a pessoa ajudará gradualmente a lidar nas demais formas de conviver com pessoas que não gosta. Para isso, comece por assuntos que vocês tenham em comum, seja um hobbie, algum projeto em comum entre outros.

>>> Para saber mais: Terapia cognitivo-comportamental e tratamentos e A importância da reciprocidade no relacionamento

Você tem que ir de pouco a pouco e prestar atenção em cada avanço. Temos a tendência de nos distanciar de pessoas que possuem estilos de vida, ideias ou mesmo emoções diferentes. Algumas pessoas que parecem, a um primeiro momento, frias podem apenas ter dificuldade em estabelecer laços afetivos, por exemplo.

A ajuda profissional de um psicólogo é importante para aprofundar e conhecer o seu comportamento. Com ela você pode trabalhar e evoluir nesse sentido, principalmente usando sua inteligência emocional para saber lidar e conviver com pessoas em quaisquer situações sociais.

Explore a psicoterapia com estas questões, a fim de decidir com mais liberdade como você quer se relacionar.

Se você gostou deste artigo pode se interessar por esse também: 7 dicas para controlar a raiva.

Outros textos que podem lhe interessar

Autor: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)
*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.