Você conhece as suas necessidades reais?

Categoria dos serviços dos psicólogos: ansiedade
Você conhece as suas necessidades reais

Quais são as suas necessidades reais? É possível planejar a sua vida.

Você já parou para pensar sobre quais são as suas necessidades reais? Não? O fato de que vivemos estilo de vida acelerado, com muitos compromissos, expedientes, projetos, cobranças etc, não é uma tarefa fácil.

As nossas necessidades acabam se baseando em imprevistos, situações que nos cercam e nos influenciam a tomar decisões. Estas decisões, segundo os psicólogos, às vezes, não condizem com os nossos desejos ou necessidades reais.

A vida passa muito rápido. Quando nos damos conta do tempo, encaramos as coisas que planejamos de outra forma. Infelizmente, nem sempre temos as rédeas das situações. E acabamos nos acostumando a uma rotina de correrias e de “apagar incêndios”. Se você se identifica com essa descrição, pergunte a si mesmo: o que estamos fazendo e para onde devemos ir.

Quais são as nossas necessidades reais?

É preciso, primeiramente, ver como a nossa vida se resume ao que fazemos, e não ao que projetamos, de dentro para fora. Se formos pensar como necessidade real, em uma escala do básico para o “menos importante”, então ficaria aproximadamente desta forma a lista.

1. Necessidades reais fisiológicas

Está a procura de psicólogo em São Paulo para questões de ansiedade? Conheça os nossos psicólogos, veja o valor das consultas e agende sua consulta diretamente pelo nosso site.

Sim, isso mesmo! Antes de mais nada, aquilo que nos faz viver e, em algum caso, sobreviver, é tão importante quanto casar, ter filhos e uma casa. E as necessidades reais podem não estar sendo supridas sem nós mesmos percebermos.

Por exemplo, com relação a alimentação. Algumas pessoas se alimentam de forma desregulada, com uma dieta pobre em nutrientes e cheia de elementos que farão mal a saúde delas (conservantes, sal, açúcares etc.) Isso ocorre por vários motivos: ausência de valor da alimentação e da sua função nutricional, estilo de vida com problemas de planejamento de horários etc.

Ao mesmo tempo, outras necessidades reais são tão importantes são ignoradas. E isso pode, inclusive, levar a pessoa à casos sérios de saúde como a insônia (a pessoa não dorme por que não pode ou não dá o menor valor à qualidade do sono), não beber água o suficiente por dia, respirar de forma incorretamente etc.

2. Necessidades de projetos básicos de vida

A pessoa que não possui metas na vida, como dizem os velhos ditados, não poderá escalar a montanha da autossatisfação. Isto é, o não definir as metas na vida gera um tipo de despreparo para o futuro. Quais seriam as necessidades reais em planos? Confira!

  • Adquirir a independência econômica;
  • Autonomia individual;
  • Término dos estudos;
  • Uma profissão ideal;
  • Um relacionamento estável.

É certo que estas “metas” são induzidas pela nossa sociedade atual que cobra em todo indivíduo, desde a sua infância, para que se torne como base social. No entanto, dentro destas metas básicas, é possível elencar determinadas prioridades que farão as nossas escolhas pessoais um pouco diferentes das demais. Para a sociedade, não seguir este padrão, é estabelecer uma relação de consequências no futuro.

Fora estas duas prioridades individuais, é importante que a nossa mente esteja focada em um planejamento de curto e médio prazo. A atual vida moderna é sobrecarregada de pressões e cobranças. E isso gera desequilíbrio e nos faz priorizar aquilo que não nos satisfaz de verdade.

Para que isto não aconteça, é necessário nos conhecermos individualmente, ou seja, sabermos os nossos limites, ou seja, aquilo que podemos concretizar. Da mesma forma, esse autoconhecimento nos ajuda a eliminar aquilo que não nos representa, pois são formas externas que trouxemos para a nossa vida.

Essas pressões externas e, ao mesmo tempo, autocobrança, são uma das principais causas de diversos transtornos, como perda de autoestima, depressão e ansiedade.

Basta ver como e por que você se sente sempre cansado, irritado ou aposta no “deixa pra lá.” São sintomas de que as suas necessidades reais não estão alinhadas da melhor forma.

Às vezes, sequer você se dá conta de que necessidades reais existem! Até quando você viverá assim? O mais importante é verificar como e por quê obliteramos ou boicotamos as nossas prioridades e necessidades reais.

A vida dá voltas. Não é o momento de dar um tempo para si e começar a analisar as nossas necessidades e prioridades? Reveja aquilo que pode ser mudado ou melhorado, ou ainda, eliminado. Para o autoconhecimento, tudo será válido!

Se interessou por este texto? Então siga as nossas publicações e confira temas como insatisfação, infelicidade e ansiedade.

Quem leu esse texto também se interessou por:

Autora: Thaiana F. Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.