Comportamentos aditivos são tipos de vício?

Categoria dos serviços dos psicólogos: terapia cognitivo comportamental
Comportamentos aditivos

Comportamentos aditivos podem colocar em risco o trabalho e a vida pessoal de um indivíduo. Leia o texto e saiba mais sobre esses tipos de vício.

Você sabe o que são comportamentos aditivos? Quando falamos em tipos de vício, geralmente, nos referimos a uma dependência química ou psicológica, não é mesmo?

De fato, substâncias como álcool, nicotina, drogas ilícitas e medicamentos estão mais fortemente ligadas ao que denominamos como tipos de vício.

No entanto, acredite: as pessoas podem se tornar dependentes de atividades consideradas por muitos como inofensivas como jogar videogame, fazer compras, fazer exercícios, comer e até mesmo trabalhar. Chamamos esses vícios de comportamentais.

Mas qual a diferença entre um comportamento considerado normal e um comportamento que pode ser considerado tipos de vício? Nesse texto falaremos sobre isso, acompanhe!

Tipos de vício: o que você precisa saber sobre os comportamentos aditivos

O que difere um comportamento considerado normal de um distúrbio de atividade? Pode-se dizer que o comportamento aditivo é caracterizado quando o ciclo de dependência assume o controle, tornando o cotidiano uma luta constante e cada vez mais difícil evitar tal comportamento.

Está a procura de psicólogo em São Paulo para atendimento de terapia cognitivo comportamental? Conheça os nossos psicólogos, veja o valor das consultas e agende sua consulta diretamente pelo nosso site.

Ou seja, uma atividade que antes era fonte de prazer, como fazer compras ou jogar videogame passa a ser o centro da vida cotidiana sem a qual a pessoa não consegue mais viver.

Além disso, o indivíduo continua a desenvolver essa atividade mesmo quando passa a sentir as consequências negativas de tal comportamento, que começa a afetar a sua vida profissional, familiar e nas suas finanças pessoais, como no caso de pessoas viciadas em jogos de azar. Aliás, o vício em jogo é o único distúrbio comportamental oficialmente reconhecido.

Sinais de alerta de um comportamento aditivo

Entender os sinais característicos do comportamento aditivo é de fundamental importância quando se deseja saber a diferença entre um comportamento saudável e um que se tornou prejudicial. Os sinais de alerta incluem:

  • Passar grande parte do dia engajando-se em um determinado comportamento, pensado ou organizando-se para realizar tal coisa ou se recuperando dos seus efeitos.
  • Continuar com determinado comportamento apesar de experimentar sérios danos físicos ou mentais.
  • Negligenciar o trabalho, a vida social ou a família para se dedicar a um comportamento.
  • Experimentar sintomas de abstinência, como depressão e irritabilidade ao tentar parar com tal comportamento.
  • Sentir dificuldades em reduzir ou em parar determinado comportamento.
  • Tornar-se dependente de um determinado comportamento.
  • Minimizar ou ocultar a extensão do problema.

Viver com comportamentos aditivos

Pode ser difícil admitir para si mesmo ou para outras pessoas que você tem um problema. Ainda mais quando esse problema é mal compreendido.

Felizmente, aqueles que sofrem com comportamentos aditivos podem contar com o apoio de psicólogos capazes de ajudá-los a superarem suas dificuldades emocionais e promover mudanças em suas vidas.

Os tipos de tratamento podem incluir:

  • Terapia cognitiva comportamental;
  • Aconselhamento individual;
  • Terapia de grupo.

Muitas pessoas vivem com vícios de comportamento que causam estragos na sua visa. No entanto, é possível recuperar-se. Siga as orientações dos psicólogos que atendem diariamente casos de comportamentos aditivos. Essa é uma doença nova que ainda não é tratada como deveria, por isso busque ajuda profissional e faça o melhor tratamento possível.

Agora que você já sabe mais sobre comportamentos aditivos e tipos de vícios que tal descobrir como lidar com a depressão?

Quem leu esse texto também se interessou por:

Autor: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)
*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.