Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Porque o relacionamento acabou e como continuar a vida após o termino da relação

Categoria dos serviços dos psicólogos: terapia de casal, relacionamentos, casamento, conjugal
6 perguntas a fazer após o fim do relacionamento

É possível usar o fim do relacionamento para se conhecer melhor e fazer uma abordagem consciente da história que você viveu. Saiba mais!

É normal se sentir triste e perdido após o fim do relacionamento. Os psicólogos esclarecem que um término é um período difícil da vida, que pode fazer com que você questione suas crenças fundamentais. No entanto, nem tudo são pedras. É possível usar a experiência vivida para melhorar seus próximos relacionamentos.

Nos últimos anos, um novo tipo de terapia vem ganhando popularidade: o aconselhamento pós-separação. Esse procedimento não visa a retomada da relação e nem em dizer ao psicólogo o que deu errado. O aconselhamento pós-separação foca em uma abordagem mais consciente, que permite compreender os padrões e conhecer-se melhor no processo.

1. As 6 perguntas para fazer a si mesmo após o fim do relacionamento

Para te ajudar a entender melhor esse aconselhamento, preparamos algumas perguntas para fazer a si mesmo após o fim do relacionamento. Acompanhe!

1.1. Como lidei com os conflitos?

Os psicólogos dizem que não existe certo ou errado quando o assunto é conflito de relacionamento. No entanto, saber como lidar com esses conflitos e como fazer valer os seus argumentos dentro de uma relação é importante. Também é preciso refletir sobre os seus relacionamentos passados: você evitava conflitos? Foi evasivo? Foi passivo-agressivo?

Descobrir como lida com conflitos em um relacionamento ajudará você a saber como argumentar e a entender melhor o seu próximo.

1.2. Como me senti quando as coisas ficaram difíceis?

Essa é uma importante pergunta para fazer a si mesma após o fim do relacionamento: como você lidou com os seus sentimentos quando as coisas estavam desconfortáveis? Você se sentiu culpado ou assumiu toda a culpa? Fingiu que estava tudo bem?

Isso é um fato, conflitos deixam as pessoas desconfortáveis. No entanto, é saudável lutar contra as emoções negativas e não deixar que elas definam quem você é. É preciso encarar os fatos e analisar se a sua atitude nos dias difíceis precisa ser melhorada.

1.3. Como administrei o meu coração partido?

Após o fim do seu relacionamento é preciso saber curar o seu coração partido. Assim como acontece em um desastre aéreo, é preciso colocar a máscara de oxigênio em você mesmo antes de ajudar os outros. Isso é fundamental principalmente nos momentos que se sentir muito triste.

Cuidar de si mesmo permitirá curar o seu coração partido e se fortalecer para os dias difíceis que virão pela frente. Além disso, esse processo permitirá que você passe a conhecer o seu processo de cura.

1.4. É possível tirar algo de positivo dessa experiência?

Como Escolher meu Psicólogo?

Confira no nosso guia completo sobre psicólogo e psicoterapia. Nele você encontrará dicas do que considerar na escolha do seu psicólogo.

COMO ESCOLHER MEU PSICÓLOGO

Psicólogos que trabalham com casais frequentemente percebem que ambos estão muito zangados e frustrados. A verdade é que, mesmo nos relacionamentos mais difíceis, sempre existem pontos positivos a serem explorados.

Esses pontos positivos permitirão descobrir algo importante sobre você e sobre como lida com seus relacionamentos. Esse processo de análise fará com que você se sinta menos ressentido e mais confiante ao engrenar um novo relacionamento.

1.5. O que você mudaria se pudesse?

Seguir em frente não significa esquecer o passado, mas sim aprender com ele. Ninguém é perfeito e sempre se comete erros dentro e fora de um relacionamento. Mas pense com calma a respeito de um ponto: o que você mudaria se pudesse? O que não teria dito? O que não teria feito? Essa análise é importante e pode indicar um padrão nos seus relacionamentos.

Além disso, refletir sobre coisas das quais você se orgulha permitirá que você destaque esses pontos em um relacionamento futuro. Mais fácil falar do que fazer? Esse é um exercício que deve ser feito regularmente para que você se sinta mais confiante no seu próximo relacionamento.

1.6. O que quero para o meu próximo relacionamento?

Segundo os psicólogos, após o fim do relacionamento é preciso reavaliar seus desejos. Muitos amigos se esforçam para dar dicas de como não sofrer com uma separação, muitas realmente úteis, outras nem tanto.

A verdade é que você não deve tomar uma decisão sobre o que não quer apenas para agradar os outros. Reflita sobre como você quer que seja a relação com seu ex e faça o possível para realizar isso.

Após o fim do relacionamento, independentemente de quão bom ele tenha sido, é preciso focar na pessoa mais importante do mundo: você! Seja a melhor versão de si mesmo e garanta que o seu relacionamento futuro seja o melhor possível.

A vida após o término da relação

2. Como continuar a vida após o término da relação

O término da relação deve ser visto como um grande recomeço e um ótimo momento para mudar e evoluir. Leia o artigo e veja como.

Essa pergunta costuma assombrar muitas pessoas após o término da relação. Inclusive, é bem comum acharmos que precisamos fazer uma grande mudança. Os psicólogos comentam que a fase que sucede ao término do relacionamento, embora nem sempre seja fácil e possa gerar sofrimento, pode ser um degrau imensamente importante na escada do autoconhecimento, maturidade e evolução.

O término da relação e a fase que o sucede pode ser avassaladores. Por isso nosso texto traz algumas dicas que irão ajudar a recuperar sua independência e a usar esse momento para crescer. Confira.

2.1. Nem tudo precisa mudar

Com o término da relação nem tudo em sua vida precisa mudar. Provavelmente há muitas coisas em a sua vida que você gosta e que podem permanecer as mesmas. Você não precisa se afastar dos amigos que tem em comum.

Ou, ainda, deixar de ir ao restaurante que vocês costumavam ir, por exemplo. Continuar rotinas que vocês tinham em comum certamente serão diferentes agora, mas você não precisa mudá-las e elas podem continuar lhe dando satisfação, também.

2.2. Volte a fazer as coisas que fazia antes da relação

Psicólogos

Conheça os psicólogos e psicólogas do consultório. Veja o perfil detalhado de cada profissional.

A EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Tornar a fazer as coisas que fazia pode ajudar você a recuperar sua individualidade. Isso pode, inclusive, ajudar a recuperar algumas das paixões ou hobbies que você tinha.

>>> Leia também: 7 dicas para aumentar a autoestima

Além disso, dê a si mesmo permissão para experimentar muitas coisas novas: vá a um happy hour com os colegas de escritório, comece um blog de culinária, comece a academia, leia um livro… Saia de casa e da sua rotina para tentar coisas novas. Isso irá lhe ajudar a sentir que você está assumindo o controle de sua vida.

2.3. Troque hábitos não saudáveis ​​por saudáveis

Normalmente, o término da relação lhe fará sentir que você tem muito mais tempo livre no seu dia a dia. E esta é uma ótima oportunidade para preencher esse tempo com um trabalho significativo, interessante e produtivo. Se houver algum hábito positivo que você queira iniciar, mas não tinha tempo, agora é a hora perfeita.

E isso não se aplica apenas a metas de fazer exercícios físicos, por exemplo. Pode ser também direcionar-se aos seus próprios objetivos de vida para conquistas maiores. Uma grande mudança de vida é um ótimo momento para injetar energia nova que lhe ajude a progredir na carreira.

2.4. O término da relação não significa que está sozinho

O término da relação pode ser muito divertido se você tem a atitude e as pessoas certas ao seu lado. Converse com as pessoas queridas e de confiança, que o acompanharam através de outras mudanças na vida. Eles podem ajudar a lembrá-lo de outros desafios que você superou.

Amigos, pais, irmãos, avós, tias e outros entes queridos podem ajudar a dar-lhe alguma perspectiva sobre como você é amado e como isso é uma mudança temporária na vida. Não tenha medo de perguntar a essas pessoas de confiança como elas superam suas mágoas: você pode acumular bons conselhos e lembrar a si mesmo que todos, até mesmo sua tia casada de 60 anos, tiveram o coração partido e se recuperaram.

2.5. O tempo é seu amigo e seu inimigo

Nem sempre recuperar o controle da sua vida é rápido e fácil. Às vezes leva tempo para se sentir incrível novamente. Mas a cada dia que você segue em frente, que você acorda e sai da cama, mesmo que se sinta triste, com certeza está dando o seu melhor. E você deve se orgulhar disso.

Valor Consulta Psicóloga Suzane






Não quero informar nome ou e-mail





Não se lamente pelo tempo que demora para se recuperar. Abrace-o e veja o tempo como uma oportunidade para refinar sutilmente sua personalidade e interesses sem ser forçado a fazer grandes mudanças de uma só vez.

O término da relação deve ser visto como grande oportunidade de mudança. É o momento perfeito para rever prioridades e fazer as mudanças necessárias. Pode ser um momento importante para ajudar a trabalhar suas questões internas como traumas e crenças limitantes, por exemplo. E a ajuda de um psicólogo pode ser valiosa nesse momento. Como há muitos sentimentos vindo à tona, a terapia será potencializada.

Agora que você já sabe que perguntas fazer a si mesma após o fim do relacionamento que tal descobrir os principais tratamentos para o medo, o pânico e a fobia?

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Autora
Thaiana F. Brotto

CRP 106524/06

FORMAÇÃO

Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC.