Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Guia para se recuperar do trauma de um relacionamento tóxico

Um relacionamento tóxico nem sempre é fácil de identificar ou de suportar. Pensando nisso, escrevemos esse texto para você.

Quem nunca ouviu que relacionamentos exigem trabalho duro e que os desentendimentos fazem parte? Entretanto, esse pensamento é bastante superficial e é capaz de mascarar um relacionamento tóxico, emocionalmente abusivo e realmente fonte de sofrimento.

Se nesse momento você sente que seu relacionamento amoroso não está te fazendo bem, procure ajuda de um psicólogo para te apoiar o quanto antes. 

No texto de hoje vamos te contar tudo sobre um relacionamento tóxico e como você pode lidar da melhor forma com isso. Continue a leitura!

O que é um relacionamento tóxico? 

Valor Consulta Psicóloga Cláudia






Não quero informar nome ou e-mail





Podemos definir um relacionamento tóxico como qualquer relacionamento entre pessoas que não apoiam um ao outro. Normalmente há conflito e um procura minar o outro, onde há competição e desrespeito. 

 Enquanto todo relacionamento passa por altos e baixos, um relacionamento tóxico é consistentemente desagradável e desgastante para as pessoas, a ponto dos momentos negativos superarem os bons momentos. 

Sendo assim, um relacionamento tóxico é mentalmente, emocionalmente e até fisicamente prejudicial a um ou ambos os participantes. 

>>> Veja também: Terapia de casal

É preciso lembrar também que os relacionamentos tóxicos nãos são apenas amorosos:  relacionamentos amigáveis, familiares e profissionais também podem ser tóxicos. 

Como identificar um relacionamento tóxico? 

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

O primeiro e mais simples dos sinais é a infelicidade persistente, ou seja, se um relacionamento deixa de trazer alegria. Você passa a se sentir triste, irritado, ansioso ou esgotado constantemente. 

Sinais de um relacionamento tóxico também incluem mudanças negativas em sua saúde mental, personalidade ou autoestima.

 Essas alterações podem variar de condições clinicamente diagnosticáveis por um psicólogo como depressão, ansiedade ou distúrbios alimentares até sentir-se constantemente em angústia ou desconfortável – especialmente em relação ao seu parceiro. 

>>> Veja também: 20 sinais de que você está em um relacionamento abusivo.

Segundo a psicologia, sentir que você não pode conversar ou expressar suas preocupações com seu parceiro é outro sinal de que algo está errado e que pode estar em um relacionamento tóxico. 

Como superar o trauma de um relacionamento tóxico 

1. Admita que a relação é tóxica

Psicólogos

Conheça os psicólogos e psicólogas do consultório. Veja o perfil detalhado de cada profissional.

A EQUIPE DE PSICÓLOGOS

O primeiro passo é admitir. Se você está vivendo um relacionamento tóxico, então provavelmente entra e sai de um estado de negação sobre quão nocivo ele realmente é. 

Em um momento, você sente repulsa e  em outro, você está dando desculpas e justificando o comportamento intolerável do seu parceiro.  

Porém, enquanto você não admitir que está em um relacionamento perigoso, seu parceiro continuará a mentir, enganar, te humilhar, explorar você por dinheiro, abusar emocional ou fisicamente de você.

Se o seu parceiro lhe causa dor crônica e não se responsabiliza por isso, termine essa relação. Pense nisso com muita atenção.  

2. Pare de acreditar que esse relacionamento é tudo o que você tem

Se você está em um relacionamento tóxico, como descrito acima, então provavelmente parou de confiar em amigos e familiares.

Isto é, você passa a manter seu relacionamento separado dos outros, porque tem medo de que os seus entes queridos vejam o quão tóxico isso é.  

E ainda pior, você sente que seu parceiro tóxico é a única pessoa que vai entender e amar você acima de tudo.

Enquanto que retirar-se da vida dos outros e evitar outras interações íntimas reforça a ideia de que você nunca será amada por alguém que não seja seu parceiro tóxico. 

Esse pensamento te colocará em um estado de pânico e irá impedi-la de traçar limites e responsabilizar sinceramente o seu parceiro. 

Por isso é muito importante construir seu sistema de apoio: sua família, seus amigos, juntar-se a uma academia, participar de um clube de caminhadas ou de livros, por exemplo.

Cerque-se pessoas que se importarão com você e a sua história de modo que se seu relacionamento tóxico acabar, você não se sentirá só, e sim, sentirá acolhimento. 

3. Desintoxicação

Como Escolher meu Psicólogo?

Confira no nosso guia completo sobre psicólogo e psicoterapia. Nele você encontrará dicas do que considerar na escolha do seu psicólogo.

COMO ESCOLHER MEU PSICÓLOGO

Você está se iludindo e perdendo tempo se acredita que é possível manter um relacionamento amigável com um ex-parceiro tóxico. 

Lembre-se sempre: essas pessoas são especialistas em manipular e levar os outros a sentir pena deles. Portanto, se você mantiver contato, permitirá que esse indivíduo continue trabalhando para atraí-la de volta para ele.

Após o término, procure se manter longe tanto fisicamente e virtualmente. Os psicólogos alertam que a única saída realista para um relacionamento tóxico é parar todo e qualquer contato para que você possa enfim começar de novo. 

4. Invista no seu crescimento pessoal 

A mudança não será instantânea. Portanto, leve todo o tempo que você passou tentando entender melhor seu parceiro tóxico, ou para consertar o relacionamento defeituoso, e invista em si mesma.

Nesse sentindo, fazer terapia é fundamental tanto para entender como aquela dinâmica tóxica se criou bem como para que você se perdoe por ter aguentando tanto em um relacionamento, e sobretudo, não se culpe pelo seu passado.  

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Psicóloga Thaiana Brotto

CRP 106524/06. CEO do consultório Psicologo Com.Br. Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC.

5 pensou em “Guia para se recuperar do trauma de um relacionamento tóxico

  1. Esse tema é bastante abrangente.
    Muito embora algumas mulheres evitam falar no assunto. Porém eu fui vítima não sou de um relacionamento tóxico como tbm de violência doméstica. Denunciei, e hj dou palestras sobre feminicidio, violência doméstica, inclusive sobre a lei Maria da Penha. Me aprofundei tanto no assunto que virou tema do meu TCC. POR essa razão parabenizo vcs por essa iniciativa genial que é encorajar mulheres a saber do q se trata, e poderem se defender do agressor, e saber saí de um relacionamento tóxico. Boa noite.

  2. Um relacionamento tóxico e abusivo embora tenha sido abordado (de uma forma muito didática e completa)somente como se pudesse ser somente de um homem pra uma mulher, também pode ocorrer de uma mulher pra um homem, e isso infelizmente aconteceu comigo, com uma parceria que apresentava diversos transtornos, dentre eles, bipolaridade 3 e donjuanismo.

    • Olá, André,

      Muito obrigada pelo tempo dedicado em seu comentário. De fato, existem pessoas manipuladoras e abusivas de ambos os gêneros. Espero que já esteja tudo tranquilo com você depois de vivenciar essa experiência tão delicada.

      Abraços,
      Psicóloga Thaiana

    • Olá,
      A minha principal sugestão nestes casos é que você pense mais em sua saúde emocional e busque aquilo que te faz bem.
      Um psicólogo pode ser muito útil nestes casos!
      Abraços,
      Psicóloga Thaiana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *