Você conhece o transtorno misto de ansiedade e depressão

Categoria dos serviços dos psicólogos: ansiedade
Transtorno misto de ansiedade e depressão

Você sabia que é possível estar com ansiedade e depressão ao mesmo tempo? Apesar de ser clinicamente recente, trata-se de um transtorno bem comum. Saiba mais.

O transtorno misto de ansiedade e depressão é um problema psicológico que se caracteriza por apresentar sintomas de ambas as desordens. No entanto, ter os sintomas dos dois problemas não basta para um diagnóstico.

Na verdade, o transtorno misto de ansiedade e depressão é uma doença relativamente nova. Mas antes de se “autodiagnosticar” é importante entender que transtornos mentais normalmente apresentam comorbidade, ou seja, têm várias doenças associadas.

É comum, por exemplo, uma pessoa ir a um consultório com sintomas de depressão, mas durante o tratamento descobrir que o transtorno primário é bipolaridade. A depressão, nesse caso, seria uma doença secundária, oriunda do transtorno primário.

Está a procura de psicólogo em São Paulo para questões de ansiedade? Conheça os nossos psicólogos, veja o valor das consultas e agende sua consulta diretamente pelo nosso site.

Por isso, deve-se sempre evitar o autodiagnóstico. Apenas um psicólogo é habilitado para identificar a real causa dos problemas e sintomas e aplicar o tratamento adequado. Transtornos mentais são delicados e prescindem de tratamento correto. Dito isso, que tal conhecer um pouco mais sobre o transtorno misto de ansiedade e depressão? Então leia nosso texto!

Como o transtorno de ansiedade e depressão é diagnosticado?

Os sintomas de transtornos de ansiedade e depressão podem ser muito semelhantes e por isso pode ser difícil dar esse diagnóstico. Mas se pelo menos 4 desses sintomas persistirem por mais de 4 semanas, já apontam o caminho para o diagnóstico de tal doença:

  • Problemas de concentração;
  • Distúrbios do sono;
  • Cansaço ou falta de energia;
  • Irritação;
  • Preocupação;
  • Choro fácil;
  • Estado de vigília constante;
  • Pessimismo exacerbado;
  • Sentimento de desesperança;
  • Baixa autoestima/sentimento de inutilidade.

Além disso, é importante observar as seguintes condições dos sintomas apresentados:

  • Não são causados ​​por medicamentos ou condições de saúde;
  • Devem causar prejuízos ou distúrbios significativos no cotidiano da pessoa;
  • Não atendem os critérios de outros transtornos mentais.

Além dos sintomas e critérios listados, o transtorno misto de depressão e ansiedade pode causar inúmeros outros sintomas, como comprometimento social. Se você tem esse distúrbio, muitas vezes você pode perder a escola ou o trabalho, afastar-se de atividades sociais, abusar de drogas e/ou álcool, ter problemas crônicos de saúde e/ou negligenciar sua aparência e higiene pessoal.

Fatores de risco para o transtorno misto de ansiedade e depressão

Apesar da categorização clínica ser recente, ele é um transtorno relativamente comum, sabia? A cada mil pessoas com sintomas de depressão e ansiedade, oito possuem esse transtorno. Na realidade, esse é um dos transtornos mais comuns, mas por ser ainda recente a taxa de prevalência ainda não é precisa.

>>> Leia também: Ele está sempre irritado? Pode ser depressão!

No entanto, já se sabe que alguns fatores aumentam o risco de desenvolvimento do transtorno misto de ansiedade e depressão. Confira:

  • Histórico familiar de transtornos mentais e/ou vícios em substâncias;
  • Dificuldades financeiras, pobreza, miséria, incapacidade de suprir necessidades básicas;
  • As dificuldades e pressões exclusivamente por ser mulher;
  • Falta de apoio social ou familiar;
  • Ser portador de doença grave e/ou crônica;
  • Possuir uma personalidade dependente e/ou pessimista;
  • Ter baixa autoestima;
  • Possuir trauma de infância;
  • Estar sob muito estresse.

Mas afinal, o que causa esse transtorno? Ambos os distúrbios são provavelmente causados ​​por uma combinação de fatores biológicos, psicológicos e ambientais. Fatores biológicos incluem desequilíbrios de neurotransmissores no cérebro, bem como predisposição genética. Fatores psicológicos podem incluir traumas ou estresses. Fatores ambientais estão ligados a fatores psicológicos e incluem um ambiente doméstico instável ou fatores socioeconômicos.

Como visto, é importante estar atento aos sintomas e fatores e procurar um psicólogo para efetuar um diagnóstico correto. Qualquer transtorno psicológico possui tratamento que melhoram enormemente a qualidade de vida dos pacientes, bem como, até mesmo chegando a remissão total do problema. Ao contrário do que pensamos, com o tratamento correto, nenhum transtorno mental é um “bicho de sete cabeças”. Podemos e merecemos ser felizes!

Gostou do artigo? Então pode se interessar por esse também: Mitos sobre psicoterapia.

Quem leu esse texto também se interessou por:

Autor: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)
*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.