Distúrbios alimentares

Psicologia e Distúbio Alimentar

O distúrbio alimentar tem afetado pessoas do mundo todo e prejudicado muitas vidas. E existem muitos tipos

O distúrbio alimentar é um dos transtornos mais comuns no mundo e têm causas psicológicas complexas. Psicólogos afirmam que o cuidado excessivo com a aparência ou a falta dele, parece ser um fenômeno recorrente generalizado e preocupante.

A anorexia e a obesidade trazem diversos prejuízos. Muitas vezes a sua ocorrência se deve a outros estados psicológicos abalados ou pode ser desencadeados por eles.

Valor Consulta Psicóloga Andreia






Não quero informar nome ou e-mail





Diversas situações podem provocar um distúrbio alimentar tais como fatores genéticos ou ligados ao metabolismo. Fatores sócio-culturais também são responsáveis pelo surgimento desse transtorno.

O distúrbio alimentar pode ocorrer em diversas fases da vida, podendo ser ocasional ou crônico. A intervenção psicológica é necessária, pois o distúrbio alimentar tem risco de morte.

O que é distúrbio alimentar?

Os distúrbios alimentares são conhecidos desde o século XVII. Ainda no século XIX a Anorexia Nervosa era conhecida como Anorexia Histérica, Apepsia Histérica e Compunção Nervosa, havendo diversas descrições clinicas a seu respeito.

Durante todo esse tempo acreditava-se que a doença acometia apenas mulheres. Somente em 1939 houve um diagnóstico diferenciando a Caquexia Hipofisária da Anorexia Nervosa.

O distúrbio alimentar caracteriza-se por alterações em hábitos alimentares visando alcançar um padrão estético, como o padrão de magreza que vigora em nossa sociedade.

Também podem haver distúrbios de imagem, que são aqueles em que os indivíduos não são capazes de se ver no espelho como são. Nesses casos eles querem modificar a aparência, almejando perder ou mesmo ganhar massa corporal em demasia.

Tipos de distúrbio alimentar

Bulimia e anorexia são os distúrbios alimentares mais conhecidos, mas existem muitos outros. Conheça os principais e veja se você ou alguma pessoa de seu convívio apresenta sintomas similares. Lembre-se, apenas um psicólogo pode diagnosticar o transtorno e fornecer o tratamento adequado.

Ficamos felizes por você ter chegado até aqui que possamos lhe ajudar. Se você estava procurando por psicólogo em São Paulo para questões relacionadas a distúrbios alimentares, então conheça as psicólogas do nosso consultório. Conheça os serviços de psicologia e também veja os valores das consulta. E se você quiser agendar sua consulta, pelo site ou por telefone ou ainda e-mail, estamos aqui para ajudá-lo.

Anorexia

Distúrbio alimentar em que, manter-se magro, restringe sua dieta alimentar exagerada. Inclusive, muitas pessoas com anorexia podem chegar a ficar caquéticos, e até mesmo irem a óbito. Ela costuma começar com o controle de ingestão de alimentos pouco calóricos podendo chegar a uma restrição severa.

Mesmo com a perda de massa corporal, a pessoa não percebe que está muito abaixo do peso, buscando ficar cada vez mais magro. Passa a se pesar constantemente e medir partes do corpo compulsivamente. As complicações fisiológicas que acarretam a anorexia pode levar a inanição e a morte.

Bulimia

Este transtorno alimentar é caracterizado por eventos de compulsão alimentar, seguidos de métodos compensatórios inapropriados para a perda de peso. A prática excessiva de exercícios físicos, o uso indevido de laxantes e vômitos induzidos são os mais comuns.

Pessoas que têm bulimia costumam ter vergonha e sentir muita culpa por sua falta de controle no consumo de alimentos altamente calóricos, como doces e chocolates. Pessoas com bulimia costumam esconder dos parentes seus hábitos por vergonha, tornando o diagnóstico mais complicado.

Transtorno do Comer Compulsivo

Este transtorno refere-se a pessoas que passam por crises de compulsão alimentar. Ao contrário da bulimia, não se submetem a métodos compensatórios. Eles também não apresentam nenhuma preocupação com o corpo ou a estética.

Costumam comer muito rápido mesmo sem fome, e uma quantidade significativa de alimentos até chegar ao desconforto físico. Muitos são obesos e grande parte deles se submetem a dietas e controle alimentar.

Obesidade

A obesidade tem causas metabólicas, genéticas, culturais e comportamentais. Grande parte dos indivíduos afetados por ela possuem problemas com a compulsão alimentar, mas não é apenas isso. A obesidade também pode ser provocada por outras doenças como o hipotiroidismo.

Apresentam uma tendência a desenvolver co-morbidades tais como Transtornos de Humor, Transtornos de Ansiedade e Bulimia Nervosa. Muitas vezes,as pessoas com obesidade precisam ser submetidos a cirurgias bariátricas e apresentam quadros de depressão que requerem acompanhamento psicológico.

Outros distúrbios alimentares

Existem outros distúrbios alimentares não tão populares ou conhecidos. A Vigorexia é um transtorno no qual paciente apresenta uma obsessão por desenvolver músculos, com prática excessiva de exercícios físicos. Também costumam a ingerir em excesso substâncias que prometem contribuir com o ganho de massa muscular.

A Síndrome do Gourmet é característica em pessoas que possuem um cuidado excessivo com a escolha de ingredientes e preparo de pratos exóticos. Ela pode prejudicar o convívio social.

E o Transtorno Alimentar Noturno, em que pessoas com esse distúrbio necessitam alimentar-se durante a noite. É comum não lembrarem ou negarem comportamento. Geralmente é associado à prática de dietas rigorosas durante o dia.

Como identificar que possui distúrbio alimentar

Quadro de distúrbios alimentares costumam ser bastante complexos e muitas vezes podem passar despercebidos. São notados apenas quando se chega a um estágio avançado, no qual as alterações no peso e forma corporal podem ser observados com facilidade.

Ao notar comportamentos característicos da compulsão ou privação alimentar, é necessário procurar um profissional para ajudar no diagnóstico e tratamento.

Como um psicólogo pode auxiliar no tratamento de distúrbios alimentares?

A psicologia tem obtido sucesso no tratamento de distúrbios alimentares. A terapia cognitiva-comportamental tem se mostrado eficiente, auxiliando pacientes a voltarem a hábitos saudáveis e adequados no que se refere a alimentação.

Os quadros costumam ser de alta complexidade. Muitas vezes é necessária uma intervenção multidisciplinar, que requer o apoio de outros profissionais de nutrição, psiquiatra e clínico geral. O psicólogo ajudará o paciente a recuperar seu convívio social com a família e amigos.

A terapia comportamental tem como objetivo restaurar os padrões de pensamento e amenizar os distúrbios de imagem. Ao transformar o modo como o paciente se percebe é possível eliminar definitivamente o transtorno.

Conclusão

O apoio da família e colaboração no tratamento é fundamental. Embora não se trate de um problema simples e tenha uma solução rápida, com calma, paciência e disciplina é possível reverter esses quadros.

Adotar novos modos de convivência e alimentação seio familiar é fundamental no tratamento, levando a cura total. E recomendado a prática de exercícios para combater a ansiedade, depressão e melhorar o sono. A família também pode buscar apoio e entender mais do assunto para ajudar no tratamento.

O que é dependência alimentar

Dependência Alimentar e Psicologia
A dependência alimentar é um tipo de distúrbio que se caracteriza por diversas causas. Consultório localizado em São Paulo, próximo ao Shopping Morumbi

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.