O que é a síndrome de Burnout

Categoria dos serviços dos psicólogos: demandas comuns em clínica de psicologia
Síndrome de Burnout

A síndrome de Burnout é um fenômeno que vem crescendo principalmente devido a uma rotina de trabalho cada vez mais pesada. Leia e entenda.

Você já se pegou naqueles momentos críticos de extrema estafa? O esgotamento físico atingindo níveis máximos de estresse? Pois bem, você pode estar sofrendo a influência de um problema de ordem emocional chamada de síndrome de Burnout, que os psicólogos vem alertando nos últimos anos.

O desencadear de problemas emocionais podem gerar manifestações físicas sem a pessoa se dar conta de qual transtorno ela realmente está sofrendo. É muito comum hoje em dia, sentir aquela enxaqueca que custa a passar, desconfortos físicos de saúde, jornada de trabalho além do normal e uma má alimentação.

Tudo isso leva a pessoa ir além do normal exigido pelo corpo. São nestas horas em que a mente e o corpo começam a mostrar sinais de desgaste.

Está a procura de psicólogo em São Paulo para questões muito buscadas em consultórios de psicologia? Conheça os nossos psicólogos, veja o valor das consultas e agende sua consulta diretamente pelo nosso site.

A síndrome de Burnout é um transtorno causado especificamente pela estafa profissional, na qual sua principal característica são os estado frequentes de tensão emocional e estresse.

Estas tensões surgem geralmente provocadas por comportamentos externos à pessoa, como pressões, cobranças, desestabilidade etc. Esse transtorno acaba gerando desgastes que afetam o lado psicológico, emocional e físico da pessoa.

A palavra “Burnout” significa “queimar por dentro”, no sentido de adquirir uma tensão ou estresse ocupacional submetido a um determinado tempo. Tal estresse é originado pela exposição contínua a meios de pressão psicológica e excesso de trabalho.

A sobrecarga acontece no ambiente profissional sem a pessoa, muitas vezes, se dar conta da situação. Leia o texto e conheça mais sobre a síndrome de Burnout.

Os problemas causados pela síndrome de Burnout

As principais queixas que a pessoa diagnosticada pela síndrome de Burnout apresenta são:

  • Dificuldade de adequar a sua vida à rotina.
  • Mudança drástica do humor e principalmente no relacionamento, seja em família, amigos e colegas.

É certo que muitas outras áreas da vida são igualmente prejudicadas com a síndrome de Burnout, o que faz com que a pessoa sinta que não está tendo um bom rendimento como deveria, mesmo esforçando-se. Neste sentido, a insatisfação começa a transformar-se em um efeito dominó, de ansiedade, preocupação, inquietação, estresse e depressão.

Para entender melhor a síndrome, a pessoa passa a enxergar qualquer iniciativa como algo difícil de realizar ou cumprir, percebendo que a sua capacidade de realização torna-se cada vez mais um grande desafio.

A sua autoestima tende a desenhar padrões de insatisfação consigo mesmo. Se a pessoa transforma a sua insatisfação em compulsão por trabalhar mais, termina por agravar o desenvolvimento da tensão e do estresse, gerando diversas complicações.

>>> Veja também: 7 dicas para aumentar a autoestima

Por isso, a pessoa com síndrome de Burnout deve buscar ajuda o quanto antes, já que sozinha dificilmente terá condições de autocompreender o seu estado emocional. Imersa no ambiente de pressão como o trabalho, a síndrome de Burnout tende a influenciar muito diretamente as relações, desestabilizando o lado emocional e físico.

Os principais sinais de alerta para a síndrome de Burnout são:

  • Baixa autoestima;
  • Sensação de insatisfação consigo mesmo e no trabalho;
  • Sensação física de mal-estar geral;
  • Inquietação e irritabilidade;
  • Pessimismo ou negatividade;
  • Dificuldade em concentrar-se;
  • Excessivas ausências no trabalho;
  • Busca pelo isolamento social;
  • Alterações frequentes de humor;
  • Lapsos e falhas de memória;
  • Ansiedade e depressão;
  • Dores de cabeça e enxaqueca;
  • Fadiga e pressão alta;
  • Dores musculares e insônia.

Como tratar e prevenir a síndrome de Burnout

Primeiramente, procure um psicologo. Ele irá, junto com você, organizar da melhor forma a sua rotina diária, a agenda do trabalho bem como outras áreas da sua vida.

A partir disso, você poderá seguir as seguintes recomendações:

  • Os sintomas físicos devem ser cuidados com a devida atenção;
  • Cuide da respiração e procure trabalhar com algum exercício que estimule a concentração, foco, disciplina, etc; atividade física, como esporte, artes marciais que promovam o bem estar físico e psicológico.

Se você deseja se livrar, ou conhece alguém com a síndrome de Burnout, não hesite em buscar auxílio psicoterapêutico. Toda alteração deve ser observada com atenção, como os altos e baixos emocionais e sensações de aperto.

Busque a psicoterapia para saber mais sobre esta e outras síndromes relacionadas. Nada como um bom Check Up psicológico para começar logo um tratamento com os melhores profissionais!

Você gostou deste texto? Não perca seu tempo e leia mais dicas de bem-estar em nosso site!

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Engolir ou explodir de raiva, o que é pior?

    Engolir ou explodir de raiva
    Saiba o que é mais prejudicial, suprimir ou explodir de raiva. Entenda as nuances sob a perspectiva da psicóloga, cujo consultório se localiza em São Paulo
  • O poder do fracasso para o crescimento pessoal

    Usar o fracasso para o crescimento pessoal
    O fracasso pode ser um momento doloroso, mas não precisa ser prejudicial, consultório do psicólogo localizado em São Paulo, próximo ao Shopping Market Place
  • O poder do otimismo

    O poder do otimismo
    O conceito do otimismo envolve uma mistura de emoções construtivas e uma atitude positiva. O poder do otimismo é capaz de mudar vidas, afirmam os psicólogos

Autor: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)
*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.