O que é uma família disfuncional e como afeta as crianças?

Categoria dos serviços dos psicólogos: demandas comuns em clínica de psicologia
Família disfuncional

Uma família disfuncional pode causar severos danos na formação das crianças. Saiba agora mesmo o que é e como evitar que isto aconteça em sua casa!

Uma família disfuncional é aquela em que necessidades materiais, sociais, espirituais, afetivas e culturais deixam de funcionar corretamente. O resultado dentro do ambiente familiar podem ser crianças severamente afetadas psicologicamente.

Isso geralmente ocorre quando os membros da estrutura familiar deixam de contribuir para que o ambiente seja positivo. O resultado são relações cada vez mais fragilizadas e desgastadas e que acabam impactando nos membros mais jovens, em geral, as crianças.

Para compreender melhor o que é uma família disfuncional e evitar que situações assim surjam dentro de um lar, preparamos este artigo. Siga a leitura e saiba como identificar, corrigir e evitar que seus filhos sejam afetados. Confira!

Um sistema dinâmico

Antes de tudo, é importante que você saiba que uma família é um sistema dinâmico e cujas relações interpessoais de seus membros precisam ocorrer de forma harmoniosa. A quebra deste processo é o que causa a chamada disfunção, ou seja, ela deixa de cumprir sua função para a qual foi criada.

No caso de uma família, é um grupo de pessoas que precisa buscar soluções e conviver harmonicamente. Se os conflitos ou crises passam a existir no ambiente, alcançar o desenvolvimento e soluções para eles se torna uma tarefa árdua e que traz severos problemas aos seus integrantes.

Leia também>>> A importância da reciprocidade no relacionamento

Como surge uma família disfuncional?

São vários os fatores que trazem a disfunção para o ambiente familiar. Alguns deles requerem maior atenção e busca inclusive de ajuda profissional, como psicólogos. Os mais comuns são a dependência e manipulação emocional.

No caso da dependência emocional, ela poderá limitar o crescimento e desenvolvimento de seus membros. Em contrapartida, uma superproteção dos pais causa insegurança e uma dependência exagerada dos filhos. Por outro lado, a imaturidade dos pais pode ocasionar a manipulação e o subjugamento do outro membro familiar.

Já o excesso de autoritarismo e domínio absoluto por parte dos pais pode causar a disfunção, já que o abuso físico ou verbal faz com que o resto dos familiares aceitem ser subjugados. Neste caso, pais e filhos considerarão o abuso e a violência como algo normal em suas vidas, causando sérios danos futuros ao psicológico de seus integrantes.

Necessário encontrar um ponto de equilíbrio

Para evitar a disfunção, o ideal é encontrar um ponto de equilíbrio que limite a convivência familiar. Esses limites não podem ser muito inflexíveis e que coajam toda expressão de personalidade. Mas também não podem ser extremamente relaxados, em que deixe de existir o respeito e as crianças não criem vínculos de identificação familiar.

Já a comunicação deve ser sempre respeitosa, evitando que pais briguem na frente dos filhos, ou que eles não se sintam cômodos ao expressarem suas dificuldades, problemas, ou o que pensam. Se houver reprimenda em exagero, novamente pode haver bloqueio entre os membros da família, dificultando ainda mais a comunicação entre seus integrantes.

Está a procura de psicólogo em São Paulo para questões muito buscadas em consultórios de psicologia? Conheça os nossos psicólogos, veja o valor das consultas e agende sua consulta diretamente pelo nosso site.

Outro ponto fundamental para evitar a criação de uma família disfuncional é a falta de empatia. Ela é uma das necessidades básicas num núcleo familiar e, a partir do momento que isto deixa de existir, os membros deixam de ser sensíveis entre eles. Isso gera falta de tolerância e excesso de culpa e julgamentos. Além disso, em casos de família disfuncional, crianças podem se sentirem rejeitadas ou mau-tratadas.

Como as crianças podem ser afetadas?

Vivendo numa família disfuncional, as crianças podem ser afetadas de várias maneiras. Conheça algumas delas.

Crianças rebeldes

As crianças convivem num ambiente que incita a rebeldia e elas poderão se opor a qualquer tipo de autoridade, em casa, na escola ou mesmo em relação às leis.

Sentimento de culpa

Como são constantemente culpadas pelos problemas dos pais, as crianças desenvolvem um forte sentimento de culpa, se tornando muitas vezes vítimas em outros relacionamentos.

Falta de infância

Elas costumam buscar refúgio em outros locais e perdem o vínculo familiar, e em consequência deixam a infância de lado.

Introvertidas

As crianças sofrem a falta de afeto e tornam-se inseguras e introvertidas, ficando quietas e tímidas. Além disso, elas esconderão suas emoções e sentimentos.

Baixa autoestima

Sem o reconhecimento no seio familiar, tornam-se crianças com baixa autoestima. Isso pode prejudicar enormemente as relações interpessoais, a busca por objetivos e até mesmo ocasionar transtornos.

Problemas futuros

Como você pode observar até aqui, uma família disfuncional pode causar enormes dificuldades às crianças, que se tornarão em um adulto com problemas comportamentais. Por isso, mais que identificar problemas no ambiente familiar, é importante buscar auxílio de psicólogo para tratar os problemas e, quem sabe, até uma terapia de casais para que os reflexos dos problemas não atinjam as crianças.

Há também casos de crianças que foram criadas em ambientes disfuncionais, mas que se tornaram adultos com elevada autoestima e seguros de si, graças à sua resiliência interna. Mas, infelizmente, nem sempre os traumas da infância podem ser superados sem a ajuda de um psicólogo.

Agora que você já sabe o que é uma família disfuncional, e quais os males que isso pode causar há uma criança, que tal ler nosso artigo sobre 6 dicas para ter um relacionamento feliz? Boa leitura!

Outros textos que podem lhe interessar

Autor: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)
*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.