Como é feito o tratamento para depressão e quando procurar?

Existem vários tipos de tratamento para depressão. A pessoa depressiva, bem como seus familiares, pode não saber o que fazer perante os sintomas e sentimentos ruins decorrentes dessa condição. O ideal, segundo psicólogos, é buscar ajuda profissional assim que possível para dar início ao tratamento precocemente.

Sintomas da depressão

A depressão é uma condição psiquiátrica que afeta, sobretudo, o humor. A pessoa depressiva sente constante tristeza, desesperança e impaciência. Dependendo da gravidade do quadro depressivo, ela pode se tornar apática e deixar de ter conexão direta com as suas emoções.

Continue lendo

Questionários e testes psicológicos ajudam os psicólogos a entenderem melhor sobre as emoções dos pacientes e o grau de intensidade de cada uma delas, assim como, auxiliam no acompanhamento da evolução desses pacientes dentro da terapia.

Os testes auxiliam principalmente para pessoas que possuem dificuldade em expressar a maneira como se sentem ou mesmo para aqueles que não compreendem as próprias emoções e sentimentos.

Mas, você sabia que existe um teste que pode ser feito por qualquer pessoa, aqui mesmo, na Internet, e que ajuda você a entender e definir emoções como depressão, ansiedade e estresse?

Faça o teste agora!

Você já ouviu falar no teste DASS-21?

Esse teste foi desenvolvido originalmente na língua inglesa por estudantes de Psicologia da Universidade de New South Wales, na Austrália. Sua sigla significa Depression, Anxiety e Stress, e o número 21 corresponde à quantidade de perguntas do questionário. Esse é um teste de domínio público e a sua versão em inglês pode ser acessada através deste site.

O DASS-21 tem sido muito utilizado para amostras clínicas e não-clínicas e mostrou excelentes resultados. Por isso, ele também é bastante utilizado por psicólogos de vários países. No Brasil, por exemplo, ele foi aplicado em adultos, idosos e adolescentes para investigar a confiabilidade de seus resultados, além de estudantes universitários, que também responderam ao teste, por se tratarem de um grupo suscetível à problemas emocionais como depressão, ansiedade e estresse. Você pode conferir esse estudo clicando aqui.

O seu objetivo é mensurar e definir os estados e intensidades emocionais de indivíduos com sintomas de depressão, ansiedade e estresse. O participante é orientado a responder as perguntas com clareza sobre os seus sentimentos nos últimos sete dias (anteriores ao teste).

Esse é um teste elaborado em escalas, e cada escala possui subescalas para que as respostas sejam específicas e contribuam para um resultado confiável.

O teste substitui um diagnóstico clínico?

O teste tem o objetivo de ajudar psicólogos e pacientes (e quaisquer indivíduos com intensão de compreender suas emoções) a mensurar e definir os estados emocionais negativos da depressão, da ansiedade e do estresse. Os seus resultados também auxiliam no planejamento de estratégias de prevenção ou a necessidade de intervenção de um profissional.

Por essa razão, ele não pode ser considerado um diagnóstico. Ele é apenas um indicativo sobre a intensidade dessas emoções e se o acompanhamento terapêutico é necessário. Em caso positivo, o profissional fará uma avaliação psicológica mais aprofundada para dar início à psicoterapia.

Instruções

Leia cuidadosamente cada uma das perguntas e responda considerando o que você sentiu apenas nos últimos sete dias (na última semana).

As respostas sempre serão uma das seguintes opções:

  1. Não se aplicou de maneira alguma
  2. Aplicou-se em algum grau ou por pouco tempo
  3. Aplicou-se em um grau considerável ou por uma boa parte de tempo
  4. Aplicou-se em grau elevado ou na maioria do tempo

O teste

01. Achei difícil me acalmar
02. Senti minha boca seca
03. Não consegui vivenciar nenhum sentimento positivo
04. Senti falta de ar em alguns momentos, mesmo sem ter feito nenhum esforço físico
05. Achei difícil ter iniciativa para fazer as coisas
06. Tive a tendência de reagir de forma exagerada às situações
07. Senti tremores (ex. nas mãos)
08. Senti que estava sempre nervoso (a)
09. Preocupei-me com situações em que eu pudesse entrar em pânico e parecesse ridículo (a)
10. Senti que não tinha nada a esperar do futuro
11. Senti-me agitado (a)
12. Achei difícil relaxar
13. Senti-me depressivo (a) e sem ânimo
14. Fui intolerante com as coisas que me impediam de continuar o que eu estava fazendo
15. Senti que ia entrar em pânico
16. Não consegui me entusiasmar com nada
17. Senti que não tinha valor como pessoa
18. Senti que estava um pouco emotivo(a)/sensível demais
19. Sabia que meu coração estava alterado mesmo não tendo feito nenhum esforço físico (ex. aumento da frequência cardíaca, disritmia cardíaca)
20. Senti medo sem motivo
21. Senti que a vida não tinha sentido

Temp result depressao:

Temp result ansiedade:

Temp result estresse:

Temp Qts Respondidas:

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Ansiedade

    Ansiedade
    Psicólogos que tratam ansiedade em São Paulo. Conheça os psicólogos especialistas em ansiedade, leia dezenas de textos e marque sua consulta pelo site
  • Como gerenciar o nível de estresse alto

    Estresse Alto, consultório do psicólogo em São Paulo
    O estresse alto é um dos maiores problemas da humanidade, como fazemos para gerenciá-lo, segundo psicólogos. Localização em São Paulo Shopping Market Place
  • Depressão

    Depressão Psicólogos
    Psicólogos que tratam depressão em São Paulo. Conheça os psicólogos especialistas em depressão, leia dezenas de textos e marque sua consulta pelo site
8 sinais para identificar a depressão infantil

A depressão infantil é um assunto sério que deve ser tratado com cautela. Pode-se pensar que é impossível que seres tão enérgicos e alegres possam ter depressão, mas as crianças também estão sujeitas a desenvolverem condições emocionais e psicológicas graves.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) revelou que o transtorno depressivo é o principal impedimento da realização de atividades do dia a dia entre crianças e adolescentes. Ou seja, a conduta supostamente “preguiçosa” da criança pode revelar uma redução preocupante do seu bem-estar emocional.

Continue lendo
Sensação de vazio: por que a sentimos e como combatê-la

A sensação de vazio é incômoda, porém muito comum. Muitos já sentiram o estranho sentimento de vazio interior em algum momento da vida. Na verdade, é esperado que a maioria passe por essa experiência pelo menos uma vez.

Em épocas de transição, como da adolescência para a vida adulta, ou da vida adulta para a velhice, as pessoas se sentem perdidas diante do mundo de possibilidades recém aberto para elas. Da mesma forma, os períodos de mudança (de cidade, de país, de emprego, da família) causam uma sensação semelhante. Os propósitos se modificam com a nova realidade, podendo levar tempo para que elas os reencontrem. 

Continue lendo
suicidio-um-problema-de-saude-publica

Neste texto vamos tratar sobre a dificuldade de falar sobre suicídio e o que a saúde pública tem feito sobre o tema.

Os dados são alarmantes e os números seguem em crescimento. O suicídio é um problema de saúde pública e, infelizmente, ainda é tratado como um tabu por grande parte da sociedade. As doenças psicológicas são as maiores causadoras, e, segundo os psicólogos, sendo o transtorno bipolar o que apresenta a maior taxa de suicídio, seguido da depressão.

O certo é que nosso modo de vida não tem contribuído com a redução de casos de suicídio. Pelo contrário, a solidão, a individualidade, os meios digitais e dificuldades financeiras contribuem para a falta de qualidade de vida e isolamento social, que podem agravar os sintomas de pessoas com tendências suicidas. 

Continue lendo
como-ajudar-alguem-com-depressao

A depressão muda a dinâmica dos relacionamentos no seio familiar, no grupo de amigos e no ambiente de trabalho. É inevitável. O comportamento da pessoa depressiva se modifica devido à manifestação de sintomas e, às vezes, até mesmo manter uma conversa chega a ser desafiador, afirmam os psicólogos. A pessoa deprimida fica facilmente irritada, impaciente e negativa.

Assistir alguém querido sofrer com a tristeza e a melancolia características da doença não é fácil. Mesmo demonstrando o seu apoio e repetindo palavras acolhedoras, a pessoa deprimida pode não reagir da forma esperada ou não ter nenhuma reação por um tempo. Infelizmente, essas atitudes podem causar o afastamento de amigos e familiares

Continue lendo
Depressao Ebook Gratis

Um guia completo sobre Depressão! Fatos, definições, dicas e mudanças. Tudo o que você precisa saber sobre Depressão.

Baixe agora e compartilhe. É grátis e você não precisa fazer nenhum cadastro e nem informar seu e-mail. É só clicar na imagem do eBook e baixar o PDF! Mas ficaremos felizes se você nos seguir no Instagram e se inscrever no nosso Canal do Youtube. O número de inscritos e seguidores nos motiva a continuar produzindo artigos e conteúdos gratuitos.

Continue lendo
Esgotamento psicológico: o que é e quais os sintomas

O esgotamento psicológico é um problema mais comum do que se imagina. Aprenda a reconhecer seus sintomas.

O esgotamento psicológico é um dos primeiros sintomas de que o conhecido estresse dá seus sinais de superação. O atual ritmo de vida que nos empurra para uma atividade cada vez mais frenética e cheia de responsabilidades, dificulta a gestão do tempo e torna o estresse um dos protagonistas do dia a dia. De acordo com psicólogos, o estresse está muito relacionado ao esgotamento psicológico, e é um sinal de alerta do corpo.

Continue lendo
Como o transtorno bipolar impacta as finanças das pessoas

Sabia que o transtorno bipolar pode prejudicar a saúde financeira do paciente? Leia o artigo e entenda como.

O transtorno bipolar, de acordo com os psicólogos, já é uma patologia porque afeta mais de 60 milhões de pessoas em todo o mundo. A maioria das pessoas já ouviu alguma vez o termo “bipolar” ou já pensaram que alguém próximo era bipolar pelas suas constantes alterações de humor.

Por este motivo e em razão da grande quantidade de pessoas acometidas por esse problema você poderá saber identificar os sintomas de transtorno bipolar e como isso pode prejudicar as suas finanças.

Continue lendo
Ansiedade em adultos com TDAH

Entenda como a ansiedade em adultos com TDAH interfere em sua vida.

Não é incomum que adultos que possuem TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade) também sofram com os sintomas de ansiedade. Essa combinação de transtornos, de ansiedade e TDAH, pode transformar a vida cotidiana em um grande e constante desafio. Apesar de muito comum na infância, o TDAH também se manifesta em adultos. E, segundo psicólogos, normalmente ele vem acompanhado de ansiedade..

Continue lendo