Questionários e testes psicológicos ajudam os psicólogos a entenderem melhor sobre as emoções dos pacientes e o grau de intensidade de cada uma delas, assim como, auxiliam no acompanhamento da evolução desses pacientes dentro da terapia.

Os testes auxiliam principalmente para pessoas que possuem dificuldade em expressar a maneira como se sentem ou mesmo para aqueles que não compreendem as próprias emoções e sentimentos.

Mas, você sabia que existe um teste que pode ser feito por qualquer pessoa, aqui mesmo, na Internet, e que ajuda você a entender e definir emoções como depressão, ansiedade e estresse?

Faça o teste agora!

Você já ouviu falar no teste DASS-21?

Esse teste foi desenvolvido originalmente na língua inglesa por estudantes de Psicologia da Universidade de New South Wales, na Austrália. Sua sigla significa Depression, Anxiety e Stress, e o número 21 corresponde à quantidade de perguntas do questionário. Esse é um teste de domínio público e a sua versão em inglês pode ser acessada através deste site.

O DASS-21 tem sido muito utilizado para amostras clínicas e não-clínicas e mostrou excelentes resultados. Por isso, ele também é bastante utilizado por psicólogos de vários países. No Brasil, por exemplo, ele foi aplicado em adultos, idosos e adolescentes para investigar a confiabilidade de seus resultados, além de estudantes universitários, que também responderam ao teste, por se tratarem de um grupo suscetível à problemas emocionais como depressão, ansiedade e estresse. Você pode conferir esse estudo clicando aqui.

O seu objetivo é mensurar e definir os estados e intensidades emocionais de indivíduos com sintomas de depressão, ansiedade e estresse. O participante é orientado a responder as perguntas com clareza sobre os seus sentimentos nos últimos sete dias (anteriores ao teste).

Esse é um teste elaborado em escalas, e cada escala possui subescalas para que as respostas sejam específicas e contribuam para um resultado confiável.

O teste substitui um diagnóstico clínico?

O teste tem o objetivo de ajudar psicólogos e pacientes (e quaisquer indivíduos com intensão de compreender suas emoções) a mensurar e definir os estados emocionais negativos da depressão, da ansiedade e do estresse. Os seus resultados também auxiliam no planejamento de estratégias de prevenção ou a necessidade de intervenção de um profissional.

Por essa razão, ele não pode ser considerado um diagnóstico. Ele é apenas um indicativo sobre a intensidade dessas emoções e se o acompanhamento terapêutico é necessário. Em caso positivo, o profissional fará uma avaliação psicológica mais aprofundada para dar início à psicoterapia.

Instruções

Leia cuidadosamente cada uma das perguntas e responda considerando o que você sentiu apenas nos últimos sete dias (na última semana).

As respostas sempre serão uma das seguintes opções:

  1. Não se aplicou de maneira alguma
  2. Aplicou-se em algum grau ou por pouco tempo
  3. Aplicou-se em um grau considerável ou por uma boa parte de tempo
  4. Aplicou-se em grau elevado ou na maioria do tempo

O teste

01. Achei difícil me acalmar
02. Senti minha boca seca
03. Não consegui vivenciar nenhum sentimento positivo
04. Senti falta de ar em alguns momentos, mesmo sem ter feito nenhum esforço físico
05. Achei difícil ter iniciativa para fazer as coisas
06. Tive a tendência de reagir de forma exagerada às situações
07. Senti tremores (ex. nas mãos)
08. Senti que estava sempre nervoso (a)
09. Preocupei-me com situações em que eu pudesse entrar em pânico e parecesse ridículo (a)
10. Senti que não tinha nada a esperar do futuro
11. Senti-me agitado (a)
12. Achei difícil relaxar
13. Senti-me depressivo (a) e sem ânimo
14. Fui intolerante com as coisas que me impediam de continuar o que eu estava fazendo
15. Senti que ia entrar em pânico
16. Não consegui me entusiasmar com nada
17. Senti que não tinha valor como pessoa
18. Senti que estava um pouco emotivo(a)/sensível demais
19. Sabia que meu coração estava alterado mesmo não tendo feito nenhum esforço físico (ex. aumento da frequência cardíaca, disritmia cardíaca)
20. Senti medo sem motivo
21. Senti que a vida não tinha sentido

Temp result depressao:

Temp result ansiedade:

Temp result estresse:

Temp Qts Respondidas:

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Ansiedade

    Ansiedade
    Psicólogos que tratam ansiedade em São Paulo. Conheça os psicólogos especialistas em ansiedade, leia dezenas de textos e marque sua consulta pelo site
  • Como gerenciar o nível de estresse alto

    Estresse Alto, consultório do psicólogo em São Paulo
    O estresse alto é um dos maiores problemas da humanidade, como fazemos para gerenciá-lo, segundo psicólogos. Localização em São Paulo Shopping Market Place
  • Depressão

    Depressão Psicólogos
    Psicólogos que tratam depressão em São Paulo. Conheça os psicólogos especialistas em depressão, leia dezenas de textos e marque sua consulta pelo site
Humor oscilante? Veja 8 causas para a mudança de humor

O humor é um dos principais indicadores de que algo não está bem conosco, seja fisicamente ou psicologicamente. Por isso, quando ouvimos “você está de mau humor” com frequência, não devemos descartar essa observação de imediato.

Psicólogos aconselham refletir sobre as oscilações de humor para que condições sérias não sejam ignoradas ou diagnosticadas tardiamente!

Continue lendo
Sensação de vazio: por que a sentimos e como combatê-la

A sensação de vazio é incômoda, porém muito comum. Muitos já sentiram o estranho sentimento de vazio interior em algum momento da vida. Na verdade, é esperado que a maioria passe por essa experiência pelo menos uma vez.

Em épocas de transição, como da adolescência para a vida adulta, ou da vida adulta para a velhice, as pessoas se sentem perdidas diante do mundo de possibilidades recém aberto para elas. Da mesma forma, os períodos de mudança (de cidade, de país, de emprego, da família) causam uma sensação semelhante. Os propósitos se modificam com a nova realidade, podendo levar tempo para que elas os reencontrem. 

Continue lendo
Como saber se tenho ansiedade

Pense nas seguintes ocasiões: uma pessoa fica trêmula durante a apresentação de trabalho de um novo projeto. Com todo mundo olhando na direção dela, o coração bate mais forte e a respiração fica descompassada. É uma apreensão passageira ou ansiedade? Será que a respiração ofegante é sinal de uma crise?

Muitas pessoas têm essa dúvida atualmente. Como distinguir a ansiedade temporária da efêmera? De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil tem 18,6 milhões de pessoas ansiosas, sendo o país com o maior número de casos. Sendo assim, faz sentido dedicar um tempo para prestar atenção na saúde mental.

Continue lendo
como-lidar-com-crise-de-ansiedade

A crise de ansiedade é um dos indícios mais significativos de uma ansiedade elevada. Ela pode aparecer a qualquer momento, de forma súbita, e temporariamente desestruturar o emocional da pessoa ansiosa. Pode ser tanto um alerta para que a saúde mental passe a ser prioridade na vida dela ou ser um sintoma da ansiedade já diagnosticada.

Independente de qual for o caso, ter uma crise é estressante e pode até mesmo dar medo, especialmente em quem nunca sofreu uma. Afinal, a pessoa “perde o controle” do corpo momentaneamente. Felizmente, hoje já se tem o conhecimento de táticas que podem tornar a crise menos intensa!

Continue lendo
6 estratégias para superar o ataque de pânico

Um ataque de pânico é terrível, mas pode ser amenizado e, até mesmo, superado. Quer saber como? Leia nosso artigo.

O pânico não é um passeio tranquilo: você é atingido por uma onda de medo. Seu corpo está em curto-circuito. Você está convencido de que esse é o fim — você está morrendo ou enlouquecendo. Em suma, o pânico é um sentimento terrível.

Felizmente, o pânico é fácil de tratar. Trabalhar com um terapeuta cognitivo-comportamental treinado é a maneira mais segura de obter tratamento. Ainda assim, trazemos para vocês 6 estratégias que irão ajudá-lo a amenizar o problema.

Continue lendo
Dicas para lidar com a solidão e ansiedade para quem mora sozinho

Em um momento de isolamento social, morar sozinho pode gerar solidão e ansiedade. Ficar sozinho com os nossos pensamentos é ótimo quando estamos tranquilos, sem muitas preocupações e a vida está fluindo normalmente.

Mas quando nos deparamos com a quietude de uma casa por conta de um isolamento obrigatório, alguns pensamentos ansiosos e sentimentos de solidão podem surgir.

Continue lendo
Autoconhecimento e Comportamento Online

O seu comportamento online prejudica a sua rotina de trabalho e a sua vida social? É importante ter autoconhecimento sobre esse assunto. Saiba mais!

Como é o seu comportamento online? Os psicólogos observam que a maioria das pessoas passa mais tempo do deveria conectada a internet. Algumas pessoas gastam esse tempo em algo útil e agradável. No entanto, não é incomum encontrar quem relate que o período que está online acaba prejudicando a sua vida.

Continue lendo
O vício/adicção é uma doença primária?

A adicção possui muitas causas  e atualmente, tem sido considerada uma doença primária também. Entretanto, esse debate permanece em aberto. Saiba tudo aqui.

A adicção, ou vício, é mais que um distúrbio comportamental. Se por um lado, pode ser considerada como uma doença primária, por outro, os psicólogos defendem que predisposições genéticas, experiências de vida e pressões sociais podem levar à adicção também. 

Continue lendo

A imagem corporal é a forma como uma pessoa percebe seu corpo. Descubra qual a relação entre imagem corporal e autoestima.

Segundo os psicólogos, a imagem corporal é uma percepção cognitiva, consciente ou inconsciente que um indivíduo tem do seu corpo. Essa percepção é construída ao longo do desenvolvimento, por meio das suas relações sociais.

Uma pessoa satisfeita com a sua imagem corporal possui uma boa autoestima, já uma pessoa insatisfeita com o seu corpo tem uma imagem corporal negativa.

Essa percepção pode incluir percepções negativas sobre o seu peso, cor da pele, etnia ou sobre o seu desenvolvimento físico.

Continue lendo
Esgotamento psicológico: o que é e quais os sintomas

O esgotamento psicológico é um problema mais comum do que se imagina. Aprenda a reconhecer seus sintomas.

O esgotamento psicológico é um dos primeiros sintomas de que o conhecido estresse dá seus sinais de superação. O atual ritmo de vida que nos empurra para uma atividade cada vez mais frenética e cheia de responsabilidades, dificulta a gestão do tempo e torna o estresse um dos protagonistas do dia a dia. De acordo com psicólogos, o estresse está muito relacionado ao esgotamento psicológico, e é um sinal de alerta do corpo.

Continue lendo
Qual a relação entre o Desamparo Aprendido e a Ansiedade?

Conheça o que é o Desamparo Aprendido e como ele pode estar relacionado com a ansiedade.

Para os psicólogos, o Desamparo Aprendido tem relação com a Ansiedade, principalmente de causa e efeito. Mas você conhece a diferença entre ambos os transtornos? O conceito de Desamparo Aprendido desempenha um papel importante no transtorno de ansiedade generalizada (TAG).

Continue lendo
Pensamentos ansiosos: conheça os mais comuns

Sua mente é inundada por pensamentos negativos? Identifique pensamentos ansiosos mais comuns e aprenda a evitá-los.

É muito provável que em alguns momentos da vida você já teve de lutar contra algum tipo de ansiedade, ou seja, acalmar a sua mente preenchida por uma série de pensamentos ansiosos.

Para os psicólogos, a sua maneira de pensar tem relação direta com a forma pela qual você se sente.

Continue lendo
Como o transtorno bipolar impacta as finanças das pessoas

Sabia que o transtorno bipolar pode prejudicar a saúde financeira do paciente? Leia o artigo e entenda como.

O transtorno bipolar, de acordo com os psicólogos, já é uma patologia porque afeta mais de 60 milhões de pessoas em todo o mundo. A maioria das pessoas já ouviu alguma vez o termo “bipolar” ou já pensaram que alguém próximo era bipolar pelas suas constantes alterações de humor.

Por este motivo e em razão da grande quantidade de pessoas acometidas por esse problema você poderá saber identificar os sintomas de transtorno bipolar e como isso pode prejudicar as suas finanças.

Continue lendo
Ansiedade em adultos com TDAH

Entenda como a ansiedade em adultos com TDAH interfere em sua vida.

Não é incomum que adultos que possuem TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade) também sofram com os sintomas de ansiedade. Essa combinação de transtornos, de ansiedade e TDAH, pode transformar a vida cotidiana em um grande e constante desafio. Apesar de muito comum na infância, o TDAH também se manifesta em adultos. E, segundo psicólogos, normalmente ele vem acompanhado de ansiedade..

Continue lendo
Ansiedade como vantagem: como usá-la a seu favor

Aprenda a usar a ansiedade como vantagem e também a controlar o seu excesso. Leia o texto.

A palavra ansiedade se transformou em um termo a ser temido e um tipo de bicho-papão. Na verdade, muitas vezes se costuma dizer que todas as causas dos problemas relacionados à saúde mental tem por origem: a ansiedade. Acredita-se que estar “nervoso” é algo ruim. Mas será mesmo? O que dizem os psicólogos sobre isso? Será que a ansiedade como vantagem é possível?

Continue lendo
Motivos de insônia: conheça 5 causas comuns e suas consequências

Conheça 5 motivos de insônia como sinais que indicam que você não dorme o suficiente.

Existem alguns efeitos perniciosos para a sua saúde quando não se dorme bem. Os psicólogos atribuem, por exemplo, distúrbios associados ao descanso inadequado que são muito comuns. Conheça alguns sinais e como os motivos de insônia são prejudiciais a médio e longo prazo..

Continue lendo

Vício em compras: entenda como funciona

Vício em compras: entenda como funciona

Considerada uma doença, o vício em compras é um distúrbio que precisa ser tratado com ajuda de psicólogo para que não traga problemas ainda maiores à sua vida.

A cada dia, novos produtos são lançados no mercado e os profissionais de marketing e publicidade trabalham incansavelmente para que os itens cheguem e despertem na mente humana o desejo pela aquisição. Porém, em algumas pessoas isso não é necessário, pois farão a compra por mero impulso. O nome disso é vício em compras — ou oniomania — e é uma grave doença!.

Continue lendo